FINITUDE-POR -LAYLA VALLIAS

 

Vamos Falar Sobre Finitude? 3 passos para começar!

Falar sobre a morte ou a finitude é algo que fazemos com pouca frequência e, quase sempre, nos sentimos desconfortáveis. Mesmo assim, nós acreditamos que sim, falar sobre finitude é necessário e urgente. Por que?

A principal certeza da vida

Desde que nascemos e adquirimos consciência, entendemos que a vida é composta por fases. A finitude da vida é uma delas, mas a única pela qual todos nós passaremos. Apesar disso, a morte é considerada um dos maiores tabus da atualidade e colocar esse assunto embaixo do tapete definitivamente não está nos ajudando.

Falar nos ajuda a assimilar melhor

Perder um ente querido causa dor, tristeza e saudade. Há o medo da dor, do desconhecido, de não se imaginar compartilhando a vida e os dias sem as pessoas que amamos e esse sentimento é genuíno.

Porém, falar sobre a finitude nos ajuda a ressignificá-la, ou seja, passamos a encará-la como ela é: um processo natural das nossas vidas. E também nos dá a chance de nos preparar para esse momento inevitável, garantindo nossa autonomia e independência, até o fim.

 

 

Por onde começar? Sugerimos três passos para iniciar a conversa:

1) Pense no assunto antes de começar
Antes de iniciar a conversa, pense em como você se sente em relação às suas decisões, organização de documentos e escolhas relacionadas ao fim da vida. Esses são pontos que merecem uma avaliação cuidadosa.

 

Pesquise! Por exemplo, você sabe como você pode se organizar financeiramente para manter a independência ou como quer ser cuidado no futuro, no caso de algum tipo de incapacidade? Você se sentirá mais seguro para compartilhar as suas ideias depois de entender melhor sobre elas.

2) Tome a iniciativa
Se você se sentir mais seguro, chame um ou dois familiares mais próximos para a conversa e diga como se sente. Talvez você possa utilizar uma notícia ou algo que viu na tv e dizer: “Vi no jornal / assisti um filme/ li um artigo hoje sobre planejamento de fim de vida que me fez pensar sobre o assunto e gostaria de compartilhar com vocês.” Uma sessão pipoca pode também dar o pontapé inicial para a conversa: um filme que gostamos e indicamos é o Como Eu Era Antes de Você”, romance água com açúcar de Thea Sharrock, mas que rende boas reflexões.

 

 

3) Registre suas escolhas e organize os seus documentos
Falar sobre a finitude da vida quando está tudo bem é mais fácil do que em um momento de crise. Você é a melhor pessoa para organizar os seus documentos e sabe onde eles estão armazenados, principalmente aqueles que não utilizamos no dia-a-dia. Deixar registradas suas preferências e organizar seu legado é um ato de amor para as pessoas que ficam. Pense nisso!

 

 

Nesse sentido a Janno propõem soluções práticas, por isso, criou uma plataforma de fácil acesso e muito segura para que você organize os seus documentos e registros afetuosos e compartilhe com a sua família no momento em que escolher. Acesse e conheça……      www.janno.com.br 

Layla Vallias

 

Especialista em Economia Prateada e cofundadora da Janno, startup que tem como missão ajudar as pessoas a viverem bem, planejando a finitude com leveza e independência para que aproveitem ao máximo cada dia de suas vidas.

Site: https://www.janno.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/sou.janno/

Gostou do Artigo?? Deixe o seu comentário e compartilhe com os amigos.