BORBOLETA VOADORA-POR-CIDINHA CASSIANO

Na gaiola se prendeu.
Tantos vôos sonhados no tempo se perdeu.
Hoje tanto faz se a prenderam, ou se por vontade se prendeu.
Tantos desejos e tantos sonhos no tempo se perdeu.
Assim segue sua jornada vivendo em dupla prisão.
Prendeu alma e coração, segue as regras que impostas lhe são.


Será que sente solidão?
Talvez sim, talvez não!
Será essa gaiola uma prisão, ou fez dela um castelo então…
Ninguém jamais saberá.
Borboleta tão sonhadora, altos vôos queria realizar.


Mas nessa sua escolha perdeu o direito de voar.
Que pena borboleta.
Era tão lindo o seu voar, voar sobre as ondas do mar, e seu amor sonhava encontrar.
Um dia quem sabe em seu ninho volte a pousar.
Ou talvez na sua gaiola dourada, resolva para sempre morar.

Cidinha Cassiano

Amo a poesia, o mar e as estrelas, um amor e uma cabana é meu lema.

E-mail: cidinhacassiano2009@hotmail.com

Gostou do Artigo?? Deixe o seu comentário e compartilhe com os amigos.