SOU AQUELA-POR ADELE PEREIRA

Sou aquela que sou sem te  pertencer

Sou a amante a amada por me fazer amar

Sou dos poemas louca por rimar e te versejar

Fragilidades tantas de mulher menina a se apiedar

És meu pertencente tecelão cruel do jogo da sorte

Enquanto espero desnorteio a morte no meu sorteio

De amante menino que deita comigo me dá castigo

Contigo vivo a sonhar, transparente dou-te a alma alva

Ou negra que se desfalece em gozo só em pensar

Não me sigas, não me segues, não me negues mas sempre está

Em meus delírios meu poetar falo no avesso sem me cuidar

Então não sabes que incorporo loucos desejos e depois te digo

Adeus por medo de lhe amar !!

ADELE PEREIRA
14/01/20

Adele Pereira

Não tenho Idade numérica, tenho datas comemorativas de vivências .

Aposentada me direcionei ao prazer de escrever, anjos me descobriram.

Deram asas a minha imaginação e me vi blogueira , escritora,

colunista  e os poetas ,que me perdoem:poetisa.

Palavras dançam na minha mente ,e transporto para o papel, sonhos,ilusões e amor.

Apaixonada pela vida, em busca de ser feliz, sentir o amor.

É assim Adelia De Melo, está Adele Pereira.

Email: adeliapvmelo@hotmail.com

Gostou do Artigo?? Deixe o seu comentário e compartilhe com os amigos.