SER ELEGANTE NÃO SIGNIFICA PREÇO E DINHEIRO

 

 

 

Longe de pensar que ser elegante significa ter dinheiro, os especialistas consideram que a elegância pode ser descoberta com um olhar interior. Para eles, trata-se de possuir um senso de fortaleza interna na qual se destacam a aceitação e confiança em si mesma, o cuidado pessoal e a naturalidade de viver com simplicidade e inteligência.

Os valores estão tão distorcidos ultimamente, que muitos confundem o que se vê com o que se é, atrelando as aparências à verdade, o que não corresponde à realidade dos fatos. Perdeu-se a capacidade de olhar para além do que está materializado ali na frente, como se a perfumaria fosse capaz de mostrar a essência, como se asseio e materialidade pomposa pudesse ser aquilo que define as pessoas.

Na verdade, a elegância está em extinção, algo raro, difícil de se encontrar. Não se trata, aqui, da elegância por si só, visível e materializada pelas roupas de grife ou pelo carro do ano, mas da forma como tratamos o semelhante, como nos comportamos diante da vida, em tudo de bom e de ruim que ela traz. Pessoas elegantes podem se vestir humildemente, pois jamais perdem a classe, que é nada menos do que essência humana.

 

 

A elegância faz parte de tudo aquilo que temos dentro de nós, dentro de nossos corações, de tudo aquilo que nos move, o que transparece em nossas ações, na forma como nos relacionamos com o outro, sobretudo na maneira como nos comportamos em relação a quem não nos oferece nada em troca.

A elegância tem a ver com a força de nosso caráter, com nosso olhar além de nós mesmos, com nossas ações quando não tem ninguém por perto, quando ajudamos sem segundas intenções.

Pessoas elegantes não forçam situações, não mendigam atenção, não precisam da aprovação alheia, não sentem necessidade de aparecer, aliás, destacam-se naturalmente onde e com quem estiverem, pois seus olhos sorriem, olhos sinceros.

Bastam-se por si mesmas, amam-se, aceitam-se, conhecem os próprios limites, percebem-se imperfeitas. Tentam, mais do que julgar, entender; mais do que rotular, acolher. A gente se sente tão bem perto delas, simplesmente porque estão ali com verdade.

 

Giorgio Armani: ser simples, inteligente e saber se cuidar

 

“Eu poderia escrever um livro inteiro para responder a esta pergunta. Outra possibilidade seria responder da maneira mais breve possível: a elegância é resultado de um equilíbrio natural entre a simplicidade, o cuidado de si mesmo e a inteligência.”

“Tudo isso gera a postura e a atitude especial que chamamos de ‘elegância’. É uma qualidade que, ao contrário da crença popular, não exige bolsos cheios”, afirmou.

Armani recorda que a moda é cara, mas o estilo não. Não se trata de estar produzida o tempo todo para uma foto. A pessoa elegante sabe como viver na simplicidade do cotidiano, talvez sem ter o cabelo perfeito ou toda a roupa combinando. A beleza não significa perfeição, e sim aprender a amar-se e agir com inteligência.

 

Domenico Dolce e Stefano Gabbana: aceitar-nos como somos

 

“Muito além do vestido preto e o salto agulha, definitivamente está o estilo interior da pessoa. Uma mulher que aceita tanto a si mesma como o que está ao seu redor… é refinada, elegante e sofisticada.”

Quando uma mulher se conhece e se aceita, pode conquistar tudo. É elegante sem importar onde se encontre ou que roupa está vestindo, pois se sente confortável consigo mesma. Poderia estar nua ou usando um vestido de festa, sua atitude não mudaria. É uma mulher que se conhece, sabe qual é sua missão e o que quer comunicar ao mundo.

 

Confiar e acreditar em si mesma

 

 

“Sem dúvida alguma, o atrativo com mais estilo que uma mulher possui é a confiança em si mesma. Versace é um estilo de vida que personifica muitos interesses e paixões diferentes. É quase impossível acreditar e tornar realidade uma trajetória que é verdadeiramente sua quando você não acredita em você mesma.”

“A mulher Versace não é somente segura em seus gostos e estilo, mas também firme em suas crenças. A mulher Versace segue seus próprios modos. Talvez ela tenha um toque especial, e eu não poderia sequer descrevê-la, mas você reconhecerá essa mulher no momento em que ela entrar numa sala.”

A mulher elegante não se preocupa com as tendências. Ela possui confiança em vestir o que fica bem nela. Ela se conhece e tem fé, com seus valores e convicções firmes, sem buscar a todo custo estar na moda ou preocupar-se com o que o mundo exterior lhe diz. Há algo que essa mulher tem que não sabemos exatamente o que é, mas atrai e você acaba querendo ficar perto dela.

 

Gostou do Artigo?? Deixe o seu comentário e compartilhe com os amigos.