Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

COMO PRATICAR O AMOR PRÓPRIO?

COMO PRATICAR O AMOR PRÓPRIO?
5 (100%) 12 votos

MANEIRAS DE

PRATICAR O AMOR PRÓPRIO

COMO ANDA SEU AMOR PRÓPRIO?

 

 

Amor próprio é aquele sentimento de estima, dignidade ou respeito que cada um tem por si mesmo.

Muitos ainda confundem amor próprio com egoísmo.

O egoísmo é um sentimento que faz com que você faça qualquer coisa para se beneficiar, independente se irá ferir ou prejudicar outro ser humano.

 

O amor próprio é diferente

 

 

Se trata da capacidade de amar a si mesmo e, dessa forma, agir em prol do próprio bem-estar, da felicidade e da satisfação pessoal.

Em geral, carregamos uma crença doentia de que quando nos colocamos em primeiro lugar estamos sendo egoístas. Mas quando fazemos as coisas por obrigação, ou porque sentimos que “precisamos”, essas atividades acabam gerando ressentimento e estresse em nossas vidas.

Ao optar pela prática do amor próprio de maneira profunda e intencional, naturalmente cuidamos dos outros de uma forma mais saudável e positiva!

Fazemos escolhas e decisões a partir do amor, em vez do ressentimento, e é aí que podemos dar a maior contribuição para o mundo.

Se você já tiver uma prática de amor próprio, tente estas etapas para passar para o próximo nível. Se ainda não o pratica, essas etapas também são um ótimo ponto de partida.

 

1 – SEJA MAIS CRIATIVO!

 

 

Com intermináveis tarefas e obrigações, muitas vezes a última coisa em que pensamos é em criar e inovar, não é mesmo?

No entanto, a criatividade nos permite experimentar alegria, liberdade e paixão que não são encontradas em uma lista de tarefas. Talvez você pense que deixou seu lado criativo e brincalhão para trás, na infância, mas na verdade ele está ansioso para ser expressado.

A criatividade vem de muitas formas e em uma variedade de habilidades! Criatividade não é algo que você tem ou não tem, é o ato de “fazer” coisas criativas, que nutre e desenvolve esse lado em nós.

Não deixe que a percepção de criatividade de outra pessoa atrapalhe sua própria expressão.

Você pode descobrir um velho talento ou hobby ou optar por jardinagem, pintura, escrita, fotografia, dança, passar um tempo na natureza ou tocar um instrumento.

Nossa criatividade pode ter um impacto profundo em nossa vida, particularmente na resolução de problemas, na produtividade, no aprimoramento de nossos relacionamentos com os outros e com nós mesmos e, finalmente, nos permite extrair mais alegria e prazer da vida.

 

2 – APRENDA A PEDIR AJUDA

 

 

Quando somos confrontados com um problema, a escolha óbvia é pedir ajuda. Mas muitas vezes escolhemos lutar sozinhos.

Que tal praticar um pedido de ajuda? Diga o que você precisa com clareza emocional, mesmo que seja necessário repetir o pedido algumas vezes. Ao se expressar de forma eficaz, você vai colocar em prática o trabalho positivo do autocuidado.

Peça às pessoas para compartilharem a carga com você. É bem provável que neste processo você encontre amigos leais e pessoas muito dispostas a ajudar! Então, permita-se ser vulnerável e não desista até encontrar o que precisa!

 

3 – DEIXE IR

 

 

Às vezes precisamos pensar sobre a importância do passado. Por mais difícil que pareça, é sempre nossa escolha nos dar a liberdade do perdão e deixar ir e seguir em frente.

Às vezes não podemos controlar tudo mas é preciso ter consciência de que algumas situações ficaram para trás, principalmente se elas estão nos fazendo mal.

Deixe ir e apenas confie. Tentar controlar cada resultado deixa qualquer um louco, além de ser impossível! Em vez disso, mantenha a mente positiva e espere que o melhor resultado se apresente.

 

4 – IMPONHA LIMITES SAUDÁVEIS

 

 

Você está sempre dizendo sim, se desculpando, permitindo que sua vida profissional invada sua vida pessoal e fica rodeado de pessoas que sugam sua energia?

Então você precisa impor alguns limites saudáveis! Procure pessoas positivas e inspiradoras, conheça suas histórias e tire proveito de suas vivências.

Quando gastamos energia em pessoas cujo comportamento está em desacordo com nossas próprias crenças e valores, isso pode criar frustração e confusão. Aprenda a dizer não com confiança.

Escolher estar indisponível para pessoas negativas é um dos maiores presentes que você pode dar a si mesmo. Você merece gastar seu precioso tempo com pessoas que te animam e te inspiram a avançar positivamente!

 

5 – ENCERRAR CICLOS

 

 

Você precisa encerrar ciclos, substituir reticências por pontos finais em certas relações, trocar sentimentos que sugam o equilíbrio que você merece e, mesmo respeitando o tempo de cada um, precisa também se afastar algumas de pessoas.

Porque por mais que você ame e importe-se com muitas delas, você precisa de um espaço só seu para que o seu amor permaneça saudável e em condições de continuar evoluindo.

Não será fácil cortar laços tão marcantes da sua vida, assim como também não será da noite para o dia que você criará essa consciência emocional. Até você chegar nessa maturidade, até você aceitar o quanto é essencial o desprendimento de relacionamentos que não lhe trazem bem algum, muito vai incomodá-lo. Vai doer bastante até que você supere, até que você aprenda.

Todos os dias você vai pensar se tomou a decisão correta, se foi justo com você e com a outra pessoa. Às vezes, você vai querer voltar atrás e desfazer tudo, sabe? Mas nada disso é estúpido. As lágrimas, as incertezas, o nó na garganta.

Quando tudo parecer afundar diante do seu coração, lembre-se dos motivos que o levaram a praticar esse distanciamento: a sua saúde, a sua estabilidade mental.

6 – PRESERVAR A SUA ENERGIA

 

 

Não se envolver em relacionamentos com pessoas de quem você não gosta realmente. Você não deve sua energia a ninguém e perceber isso é diferente de ser mal educado.

Parar de se importar se as pessoas julgam seu estilo de vida e escolhas como corretas, legais, sábias ou não

Assumir a responsabilidade da próprio vida. Não ficar apenas à margem das coisas esperando uma oportunidade de alguém.

 

7 – NÃO TER A NECESSIDADE DE SER AMADA

 

 

Então eu me soltei da necessidade de querer ser amada, entendi a distância que me separava e medi meu tamanho com o tempo.

Quando me reconheci gigante, entendi que não eram as pessoas que me diminuíam, era eu mesma que me colocava em lugares que não me cabiam.

Vivi diversos tamanhos, até que permiti minha existência apenas ser na sua totalidade. Sem apegos, carências e expectativas.

Libertei-me delas! No momento, estou neste lugar.

Não foi fácil me soltar dessas armadilhas! Sempre achei que precisava de alguém para me amar, para, então, eu me sentir amada. Achava que a não atenção era um problema meu e procurava meus defeitos em meio a tantas qualidades.

Gostou do Artigo?? Deixe o seu comentário e compartilhe com os amigos.

×