JANE FONDA AOS 81 ANOS CAPA DA REVISTA VOGUE

 

 

 

Estrela da série “Gracie & Frankie”, a atriz, escritora e ativista política Jane Fonda estampa aos 81 anos a capa da “Vogue” britânica de maio. A edição especial traz o título “O Não-Problema”, já que tem como intuito descartar a ideia de que a idade seja uma barreira para as mulheres.

A publicação ainda não chegou nas bancas do Reino Unido, mas alguns fragmentos da entrevista já foram divulgados nas redes sociais da revista. Em um dos trechos, Fonda revela que está orgulhosa da sua idade. “Eu gosto de estar no topo da colina porque descobri que há uma paisagem totalmente nova”, conta. “Eu gosto da idade. Fico feliz de ter vivido tanto tempo”…. –

Jane Fonda estampa a capa da edição da Revista Vogue britânica (a Bíblia de estilo) dedicada a mulheres acima de 50 anos. Juntas, a Vogue e a L’Oreal se posicionaram contra a discriminação por idades. Na quarta-feira passada, o editor chefe Edward Enninful compartilhou a nova capa da revista pelo Instagram, introduzindo o tema ant-ageism. Ele diz que o suplemento é um projeto importante.

 

 

“Para mim, promover a diversidade na Vogue nunca foi apenas sobre a etnia ou o gênero de uma pessoa”, explicou ele.

“É sobre a diversidade em toda a linha. Ver a incrível variedade de mulheres com mais de 50 anos nesta edição especial prova que a idade de uma pessoa sempre será um fator mais intrigante, com nuances inspiradoras do que um simples número poderia sugerir. ”

“Em comemoração ao estilo e beleza sem idade, a atriz Jane Fonda é a estrela da capa do suplemento da revista, uma visão compartilhada pela Vogue britânica e a L’Oreal em que a idade não deveria mais ser um problema”, escreveu ele.

 

 

Além disso, a atriz ainda faz um apelo. “É importante entender que as mulheres mais velhas são as que mais crescem em todo o mundo. É hora de reconhecer nosso valor”, diz. Para o editor-chefe da revista britânica, Edward Enninful, este é um projeto importante. “Ver a incrível variedade de mulheres com mais de 50 anos nesta edição especial prova que a idade de uma pessoa sempre será um fator mais intrigante, com nuances e mais inspirador do que um simples número poderia sugerir”, comenta. A nova edição foi feita em parceria com a marca de beleza L’Oreal, para quem Fonda é embaixadora….

A Vogue britânica tem chamado a atenção para a falta de inclusão das mulheres acima de 50 anos nas passarelas.

“A discriminação de idade ainda existe, consciente e inconscientemente, deixando muitas mulheres sentindo-se excluídas e invisíveis.”

“É importante entender que as mulheres mais velhas são as que mais crescem em todo o mundo.”

Esta edição especial será vendida com a edição de maio da Vogue britânica, nas bancas a partir do dia 9 de abril.

Poucas pessoas – certamente poucas atrizes – têm um legado tão impressionante quanto o de Jane Fonda. Seja qual for a época, seja qual for a sua idade, Fonda definiu o espírito da época. Quando a Vogue se junta a ela para uma tarde em Hollywood, a entrevista girou desde o preconceito de gênero até o fato de que envelhecer é mais difícil quando você é bonita.

 

 

Jane falou abertamente sobre sua família: “Minha mãe se matou, e eu vi as mulheres como se estivessem sempre do lado perdedor. Eu estava tão condicionada a me identificar com os homens de todas as maneiras possíveis. Quando eu era casada com Roger Vadim, um dia um de seus amigos disse: “Deus, Jane, você é igual a nós” – e eu aceitei isso como um elogio!

“Para a maior parte da minha vida, eu diria até os meus setenta anos, passei como uma imagem dupla, como uma dupla exposição”, continua ela. “Na adolescência, para me encaixar, assegurei que ninguém – especialmente meninos ou homens – pudesse ver quem eu realmente era. Que eu poderia ficar muito brava, que não poderia ser bonita, que eu teria que ser durona. Eu passei pela vida de uma forma não inteira. E quando deixei Ted (seu segundo marido), pude sentir-me voltando para dentro de mim”.

O feminismo e as uniões românticas são agora mutuamente exclusivas para ela. “Eu tive vários relacionamentos sérios depois de Ted Turner, mas eu não posso …” ela desaparece. “Essa é minha falha. Eu percebo que nunca consigo superar isso. Que quando estou com um homem, eu desisto de mim mesma “.

A osteoporose também é uma de suas preocupações de saúde subjacente. “O fato de eu me machucar muito – meu corpo dói . “É genético. Meu pai (o ator Henry Fonda) teve isto, meu irmão (o ator Peter Fonda) teve isto. Minha cartilagem desaparece e aí é osso no osso e, em seguida, vem a dor. Mas nós vivemos em um momento em que você pode simplesmente comprar um joelho novo. ”(Ela já teve ambos substituídos, e está prestes a ter o segundo joelho.) Ela adorou quando conseguiu sua primeira substituição de joelho alguns anos atrás.) “Eu estava apenas começando um novo relacionamento e tive que ser capaz de me ajoelhar.”

“Eu gosto de minha idade. Estou feliz por ter vivido tanto tempo “.

 

 

Um segundo post, com uma imagem de Fonda usando um blazer branco, diz: “É importante entender que as mulheres mais velhas são as que mais crescem em todo o mundo.
“É hora de reconhecer nosso valor.”

Seguidores da revista inundaram os posts com elogios, com alguns se referindo a Fonda como uma “deusa” e “ícone”.

“Que mulher!”, Comentou uma pessoa.

Outro acrescentou: “Jane é incrível! Tal exemplo de uma mulher extraordinária! ”

 

 

Gostou do Artigo?? Deixe o seu comentário e compartilhe com os amigos.