SEJA UMA PESSOA MELHOR-POR PAULO RICARDO

O mundo está melhor porque você existe?

“Quando morrer, um pouco antes de fazer sua passagem, para onde quer que seja, e olhar para trás você dirá: Sim, foi uma boa vida e outras pessoas estão melhores porque eu estive aqui?”

Essas palavras marcantes são do Artista Marcial Jeff  Speakman e sua história de vida, principalmente sua batalha contra o câncer, pode servir de modelo para conquistarmos uma vida elevada.

Sêneca dizia – “Morrer para evitar a dor é uma atitude de fraqueza e covardia; viver para suportar a dor é pura estupidez.”

Os samurais são conhecidos por sua honra inabalável e não temerem a morte.

A história de Jeff Speakman é um exemplo claro deste modelo de vida.

Jeff nasceu em 08 de novembro de 1958 em Chicago no estado de Illinois nos Estados Unidos. Se tornou faixa preta no Karatê Gojú Ryú em 1980 e orientado pelo Grão Mestre Edmund Parker conquistou outra faixa preta em Kem-pô em 1984.

Encorajado pelo seu Mestre, Jeff Speakman  entrou no mundo do cinema. Começou sua carreira em 1988, mas foi em 1991 com o filme “A arma perfeita” que conseguiu ganhar reconhecimento internacional. Seguiu com o filme “Justiceiro da Noite” em 1993, e desde então fez várias aparições no cinema.

Em uma entrevista recente ao programa “A arte da ação” do artista marcial Scott Adkins, Jeff relata sua trajetória.

Jeff diz que o sucesso é vazio se você não sabe o que fazer com ele. Durante a sua carreira no cinema, ficou sabendo de crianças em um hospital para pessoas com Câncer que o admiravam e resolveu visitá-las.

Ao conhecer as crianças, ouviu que era o herói da vida delas. Imagine você ouvir isso de uma criança que sabe que vai morrer? Imagine ouvir isso de alguém que você não conhece. Não há validação maior para o meu trabalho, diz Jeff. Seu único arrependimento foi não ter feito mais ações como essa, devido às circunstâncias e seu declínio em Hollywood.

Em 2013, Jeff descobriu um câncer em estágio avançado em sua garganta. Havia um único tratamento indicado pelo Hospital City Hope na Califórnia (um dos 3 melhores hospitais de câncer do mundo), que envolvia a remoção completa de suas cordas vocais.

Sua única opção de cura era ficar mudo e sem muitas chances de sucesso.

Após muita reflexão, Jeff decidiu se suicidar. Muitos achariam isso um ato de covardia, mas para Jeff, era bem diferente.

Antes de tomar essa decisão, ele respondeu as seguintes perguntas:

Sou uma boa pessoa? Eu vivi uma boa vida? Eu ajudei as pessoas ao meu redor? O mundo está melhor porque eu estive aqui?

Ele respondeu sim e que estava pronto para morrer.

Após essa reflexão, Jeff passou três dias fazendo uma lista de pessoas que iria ligar antes de morrer. Para agradecer por participarem de sua vida.

Feito todos os preparativos e quando Jeff tomou a iniciativa de começar a ligar para as pessoas de sua lista, ele recebe uma ligação do Hospital, solicitando a sua presença no departamento de oncologia.

Ao chegar no hospital, foi recebido pela equipe responsável pelo seu tratamento e o milagre aconteceu. Disseram que havia um novo tratamento para sua condição, com altas taxas de sucesso que ele seria curado.

Imagine a sensação de ouvir uma notícia dessas. Três dias antes ele tinha decidido se suicidar e naquele momento a cura havia se apresentado. A emoção tomou conta de todo o seu ser e poucos dias depois foi iniciado o tratamento.

O tratamento foi agressivo, combinava radioterapia e quimioterapia simultaneamente. Em 33 dias perdeu quase 40 quilos e se alimentou por uma sonda por mais de 8 meses.

Ele diz que toda vez que se olha no espelho e vê as cicatrizes dos furos em seu peito ele se lembra que quanto somos frágeis e que todos os dias estamos à espreita da morte.

Após esses 8 meses Jeff fez um juramento de viver sem medo, sem expectativas de terceiros e que vai passar para o mundo o verdadeiro sentido das Artes Marciais Tradicionais, que é o oposto de MMA em sua visão.

Jeff diz que no MMA o seu prêmio é a queda de outro homem, já nas Artes Marciais você ganha porque houve um sacrifício para elevar outro ser humano, e por isso deve haver uma clara distinção entre MMA e Artes Marciais Tradicionais.

Para finalizar ele completa dizendo que o seu trabalho como Artista Marcial é fazer do mundo um lugar melhor, ajudar pessoas, usando suas habilidades e seu intelecto. E que se qualquer pessoa tentar viver dessa forma, ela encontrará a felicidade antes de morrer!

O que podemos tirar de lição dessa fascinante história de vida?

Que a nossa vida é um instante e que esse precioso momento deve ser usado para elevar a nossa existência e a existência de outras pessoas?

Por isso, pare de brigar por política, peça perdão a aquele amigo ou parente que você ama, procure ajudar as pessoas a sua volta dentro de suas condições, aproveite suas amizades, respeite seu pai e sua mãe, pois eles são as únicas pessoas que vão sempre te amar, evite confrontos desnecessários, cuide de sua mente e de sua saúde. Faça isso, pois a vida é curta e o que é essencial, nem sempre está aparente aos nossos olhos.

Paulo Ricardo

Arquiteto de Sistemas, Palestrante, Entusiasta em

Filosofia Ocidental e Oriental, Medicina Chinesa e

Desenvolvimento Pessoal.

E-mail:       [email protected]

Face:         http://bit.ly/fapaulo

Youtube: https://bit.ly/youtpaulo

0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
%d blogueiros gostam disto: