Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

MATURIDADE: 25 SINAIS QUE VOCÊ ATINGIU A MATURIDADE

MATURIDADE: 25 SINAIS QUE VOCÊ ATINGIU A MATURIDADE
5 (100%) 14 votos

 

 

Você acha que existe uma certa idade em que a maturidade se estabelece? Poderia ser 20? 40? 70?

 

Observei que a idade tem pouco ou nada a ver com isso. Eu conheci jovens que são maduros bem além de seus anos, e eu conheço pessoas mais velhas que agem como crianças, só pensando em si mesmas. Então a questão é: quais são os traços de caráter que mostram maturidade? E as pessoas “maduras” as exibem 100% do tempo?

Bem, eu não tenho certeza de que podemos ser maduros em todas as situações que se apresentam para nós porque estamos sempre crescendo e aprendendo como seres humanos, e tenho certeza que todos nós temos sido culpados de pelo menos alguns destes comportamentos negativos pelo menos uma vez em nossas vidas.

Vamos considerar esses 25 sinais reveladores, talvez possamos estar mais conscientes dos interlúdios em que nosso ego chorão e adolescente eleva sua cabeça imatura …

 

 

 

1. Percebendo o quanto você não sabe.

2. Ouvir mais e falar menos.

3. Ser consciente e atencioso com os outros em oposição a ser auto-absorvido, egocêntrico e imprudente.

4. Não levar tudo pessoalmente, ficar facilmente ofendido ou sentir necessidade de defender, provar ou dar desculpas para si mesmo.

5. Ser grato e gracioso, não reclamando.

6. Assumir a responsabilidade por sua própria saúde e felicidade, não confiando nos outros para “consertar” você ou colocar a culpa em suas circunstâncias.

7. Ter perdão e compaixão por si e pelos outros.

8. Ser calmo e pacífico, não desesperado, frenético ou irracional.

 

 

9. Demonstrar flexibilidade e abertura, em vez de resistir, controlar ou ser irracional.

10. Ajudar a si mesmo, não apenas esperando que os outros façam isso por você por um senso de direito.

11. Fazer boas ações mesmo quando não há nada para você além de saber que você ajudou, sendo altruísta.

12. Respeitar o ponto de vista, as crenças e o modo de vida do outro sem julgamento, não insistindo que você está certo, menosprezando o outro ou usando palavrões ou violência para transmitir seu ponto de vista.

13. Compartilhar sua boa sorte com os outros.

14. Ser capaz de dar a outra face sem desejar dano a outra.

15. Pensar antes de agir e ter boas maneiras, não se desequilibrar, atacar ou ser rude.

16. Encorajar e apoiar os outros.

17. Encontrar alegria no sucesso de outra pessoa, não inveja ou crítica.

18. Sabendo que há sempre espaço para crescer e melhorar e buscar ajuda.

 

 

19. Ter humildade e rir de si mesmo.

20. Reconhecendo aquilo que não funciona em sua vida e fazendo um esforço para fazer algo diferente.

21. Passar gratificação instantânea em favor de benefícios a longo prazo.

22. Aceitar, gostar e amar a si mesmo, não precisando de alguém para “completar” você.

23. Defender a justiça e justiça para si e para os outros e escolher fazer a coisa certa.

24. Fazer sacrifícios pelo bem dos outros sem ressentimento.

25. Não se apegar a itens materialistas ou se gabar.

Tenho certeza de que provavelmente há outros sinais, mas essa lista abrange pelo menos a maioria deles. Eu sei que sempre podemos fazer um trabalho melhor mostrando nossos lados maduros. Eu também sei que, ao fazer isso, nós nos elevamos através do nosso exemplo.

O mais importante, no entanto, é ver o lado negativo do nosso comportamento e saber que devemos fazer algo positivo para mudar isso … E isso, meus amigos, é SABEDORIA.

 

MAS O QUE É MATURIDADE??

 

Maturidade não é sinônimo de seriedade, e sim responsabilidade. Chega muito cedo para uns poucos, e nunca para outros. Nos resguarda dos mi mi mis e blá blá blás, e traz significado ao que importa de fato.

Gente madura não vive correndo atrás de aprovação ou explicação. Tem noção para quem deve satisfação e é pra esses que abre seu coração. Não vive de suposições nem ilusões. Não cria mundos a partir de pensamentos vagos nem alimenta expectativas em cima de sentimentos rasos.

Gente madura sabe se absolver. Não se leva tão a sério, chuta o balde de tempos em tempos, desculpa suas incapacidades e aceita suas precariedades.

Gente madura não se cobra a perfeição nem exige tanto de si e dos outros em nome de uma imagem imaculada e um semblante engessado. Ao contrário, aprendeu a rir dos tombos que leva e a fazer limonada dos limões que a vida lhe dá.

Gente madura não tem frescura com a própria vida e por isso consegue se deixar em paz. Já caiu e levantou tantas vezes que aprendeu a não sofrer por pequenices e superficialidades. Perdoa o cabelo mal humorado, a pele ressecada, a gordurinha fora do lugar.

Não se tortura com fios puxados na blusa de lã, pregos fixados com diferença de altura, unha do mindinho descascada. Não se patrulha por repetir a sobremesa no almoço ou o vinho no jantar. Sabe que um dia compensa o outro, e que o saldo final é ser feliz.

 

 

Gente madura sabe que é exaustivo tentar ser legal o tempo inteiro. Por isso impõe limites e cuida bem de si. Zela pelos que ama mas entende que não é possível agradar a todos o tempo todo.

Gente madura não tem medo de errar nem de viver. Experimenta sabores novos, inova na frente do espelho, recomeça depois de uma fossa, assume que estava errado, pede perdão, se reconcilia com sua história.

Gente madura não faz drama. Enfrenta os dissabores com bravura e vive os dias comuns com gratidão e maravilhamento. Com isso, aprende a ser feliz. A não comparar a própria vida, a não querer chegar na frente, a não desejar subir no podium da ilusão.

Gente madura ama a própria realidade e não cobiça o mundo alheio. Não se faz de vítima nem vive ressentida. Ama o que lhe cabe e não se fecha para a alegria.

Gente madura aceita bem as diferenças e convive bem com as divergências. Ouve, analisa e tira suas conclusões sem impor seus conceitos como verdade absoluta.

Gente madura não faz alarde da tristeza nem da felicidade. Curte seus momentos com serenidade e não mede sua vida pela popularidade.

Gente madura tem um coração sossegado. Um coração que aprendeu a ser sereno e não se desgastar por bobagem. Já trilhou estradas de anseios, expectativas, constatações e frustrações. Sabe que não adianta dar murro em ponta de faca, procurar chifre em cabeça de cavalo ou botar o carro na frente dos bois.

 

Entende que com paciência e fé em Deus, não é preciso fazer tempestade em copo d’água.

Maturidade é conquista, mas também disposição. Disposição em se cobrar menos e viver mais, aprendendo a dar menos importância ao que não acrescenta e valorizando o que é real e provido de sentido.

Que a gente possa amadurecer com o coração tranquilo, ciente de que fez tudo o que podia. Que haja riso, parceria e poesia. Que não falte respeito às diferenças e fé diante das adversidades. E que, ao final de tudo isso, possamos olhar pra trás e perceber admirados, que enfim crescemos…

Maturidade é parar de querer mudar os outros, é cessar o movimento de procurar defeitos em loop infinito. Maturidade é aceitar as pessoas como elas são e perceber o quanto somos hipócritas em nossas imperfeições.

Maturidade é entender que todos estão certos sob suas próprias perspectivas e que não existe uma verdade absoluta. Maturidade é sublinhar, relevar e deixar ir aquilo que não é mais nosso: o amor que acabou, o amigo que se transformou, o emprego, o apartamento, o carro.

Maturidade é deixar para trás o que não nos cabe mais: as roupas apertadas, os sapatos que tomaram a forma dos nossos pés, os livros que tanto nos ensinaram e que podem ensinar outras pessoas. É deixar a vida acontecer de acordo com propósitos muito maiores do que os nossos simples desejos.

Maturidade é saber dosar as expectativas e compreender que desentendimentos fazem parte de todas as relações afetivas. Maturidade é estar em paz consigo mesmo. Maturidade é parar de buscar a aprovação das pessoas para ser feliz.

 

 

Maturidade é saber discernir entre o que você precisa e o que você quer, e sem drama, aprender a abrir mão das vontades imediatas. Maturidade é deixar de enxergar a felicidade apenas em coisas materiais. A felicidade não está em Paris, está na companhia que vai com a gente a Paris ou à padaria da esquina.

A verdade é que nós só atingimos a maturidade conforme vamos envelhecendo… Não dá para desvincular uma coisa da outra. Então, já que é impossível decidir parar de envelhecer, que a gente escolha florescer, mesmo sabendo que as flores não duram para sempre.

Gostou do Artigo?? Deixe o seu comentário e compartilhe com os amigos.

×